Sou Enfermagem

Vídeo do homem que é resgatado após ser mantido refém de urso na caverna é fake news?

Autor: Sou Enfermagem Em: 27/06/2019

Vídeo do homem que é resgatado após ser mantido refém de urso na caverna é fake news?

Na internet circula fotos e imagem de um homem russo foi resgatado em um estado de mumificação após passar 1 mês como refém de um urso dentro de uma caverna. 

Segundo as informações divulgadas, o homem é identificado apenas como Alexander, diz que estava na região de Tuva, na fronteitra com a Mongólia, quando foi atacado e levado pelo animal. Na briga com o urso, Alexander quebrou a coluna.

Ainda segundo as informações que circulam na internet, o homem foi encontrado por cães de caça. Quando os caçadores o viram pela primeira vez acreditavam que o ar úmido tinha mumificado o corpo. No entanto, logo depois, perceberam que ele estava vivo. Sem conseguir se lembrar de detalhes, Alexander disse apenas que bebia a própria urina para não morrer de sede, segundo o jornal Siberian Times.

No vídeo divulgado em um hospital, é pedido para que o homem abra os olhos e repita Alexander. Pelo corpo, há vários sinais de feridas e sangue coagulado. De acordo com especialistas.

A notícia se encerra dizendo que Alexander tinha medo de que pudesse virar comida do animal a qualquer momento. e conclui dizendo que a imprensa russa não divulgou o local exato onde o homem foi encontrado tampouco para qual hospital foi levado. 

Mas... seria possível alguém sobreviver a 1 mês debaixo da terra ou essa notícia é fake news? 

Veja o vídeo

Os fatos sobre o vídeo que circula na internet sobre o homem 

Segundo fontes de EADaily e Metro, toda essa história não passa de #FAKE

O homem que parece uma múmia nunca foi "atacado por urso"

Um ponto de interrogação paira sobre a identidade de uma "múmia viva" que teria sido atacada por um urso e deixada morta. Pensou-se que o homem, conhecido apenas como Alexander, foi encontrado por cães de caça na cova de um urso em uma região remota da Rússia, um mês depois de ter desaparecido. Mas uma nova reviravolta surgiu após as alegações de que o sobrevivente barbudo estava em um hospital no Cazaquistão e nunca havia sido atacado. Todos os hospitais na região russa de Tuva, onde o ataque supostamente aconteceu, negou que o homem tenha sido um paciente, relata o MailOnline. A história do ataque do urso foi quebrada pela agência de notícias EADaily, de Moscou.

Desde então, eles ofereceram uma recompensa em dinheiro para quem puder "esclarecer esse evento verdadeiro".

Pesquisadores independentes dizem que a mulher que está falando nas filmagens está falando cazaque em vez de tuvano. Um grupo que procura por pessoas perdidas no Cazaquistão disse que o homem era da cidade de Aktobe, onde ele foi hospitalizado, e não foi atacado por um urso. O Aktobe fica a cerca de 1 600 km da capital regional de Kyva, em Tuva. A organização conhecida como zello.poisk fez a alegação depois de tentar descobrir que Alexander era um homem desaparecido com o mesmo nome que eles estavam procurando.

Eles pediram aos hospitais em Aktobe para ajudá-los e disseram-lhe que ele está sendo tratado e está "melhorando". O grupo acrescentou: “Ele está doente. Mas os médicos disseram que vão curá-lo. "Claro, como ele acabou por estar em tal estado, nunca saberemos." Uma fonte de um hospital em Aktobe também disse que o homem era um paciente lá, mas não houve nenhuma declaração formal.

Fonte: Com informações do site Metro e EADaily

Cursos Online: Quer melhorar o seu currículo e se destacar no mercado de trabalho? Então clique aqui e faça um curso online conosco



Deixe o seu comentário

Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi