Sou Enfermagem

Edith Louisa Cavell

Edith Louisa Cavell

Pioneira da Enfermagem da Bélgica e Herói da Enfermeira (1965 a 1915).

Edith Louisa Cavell serviu à Cruz Vermelha em face da morte durante a Segunda Guerra Mundial. Cavell, uma enfermeira britânica, era a matrona do Instituto Berkendael de Bruxelas, que foi então convertido em hospital da Cruz Vermelha, quando a Alemanha, país-membro central, invadiu a Bélgica. Seu dever era cuidar dos pacientes, independentemente de sua nacionalidade, sem investigar se eram das Forças Centrais ou Aliadas. Mas seu patriotismo, que se tornou mais evidente no cumprimento de seu dever, levou à sua aparente morte.

Durante seu julgamento, Edith Cavell admitiu ter ajudado 200 soldados, que ela achava que ainda eram capazes de se reunir com as forças aliadas para lutar. Soldados aliados feridos foram tratados e ajudaram a fugir para a Holanda neutra, junto com outros homens não feridos. Apenas um cartão postal esfarrapado enviado como sinal de gratidão por um soldado britânico, e sua confissão, serviu como prova contra Cavell. No alvorecer de 12 de outubro de 1915, Edith Cavell, ainda de uniforme de enfermagem, e um assessor chamado Philippe Baucg foram executados por fuzilamento nos arredores de Bruxelas por traição.

A morte da enfermeira Edith Cavell despertou o patriotismo entre os membros das forças aliadas. Em vez de se tornar fraco, o recrutamento de soldados aliados dobrou em apenas dois meses.

Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 07/08/2018

Gostou? Deixe seu comentário.

Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi