Sou Enfermagem

Erros mais comuns que devem ser evitados em primeiros socorros

Erros mais comuns que devem ser evitados em primeiros socorros

Os primeiros socorros é entendido como os primeiros procedimentos de emergência os quais devem ser aplicados às vítimas de acidentes, mal súbito ou que estejam em perigo de vida, com o intuito de manter sinais vitais, procurando evitar o agravamento do quadro no qual a pessoa se encontra. 

Pode ocasionar uma ação individual ou coletiva, dentro de suas devidas limitações em auxílio ao próximo, até que o socorro avançado esteja no local para prestar uma assistência mais especializada.

Esse atendimento deverá ser prestado quando a vítima não tiver condições de cuidar de si própria, esse primeiro atendimento e logo depois o atendimento especializado, o qual, na maioria das vezes, é acontecido por uma equipe hospitalar.


O pessoa  que faz o atendimento de emergência é denominado de Socorrista, este pode ser um profissional da saúde ou não, mas há necessidade de conhecer os procedimentos padrão e atualizados sobre esse primeiro atendimento. 

Tipos de acidentes que envolve cuidados de primeiro socorros

Para cada caso existe uma atitude, e um socorro diferente, veja à seguir alguns exemplos que exigem primeiros socorros:

- Choque elétrico
- Infarto e parada cardiorrespiratória
- Envenenamento
- Picada de cobra
- Corpos estranhos e asfixia
- Queimaduras
- Sangramentos
- Transporte de vítimas
- Fraturas, luxações, contusões e entorces
- Acidentes de trânsito

Antes de prestar os primeiros passos, é importante observar

Verifique se você mesmo não está em perigo. 

Em seguida e chame imediatamente a emergência ou peça para alguém chamar. No Brasil, SAMU (192) ou Bombeiros (193). Em Portugal, Número Nacional de Emergência (112). Importante: se for pedir para outras pessoas chamarem a emergência, em vez de dizer “ligue para o Samu”, diga “ligue 192”. É mais direto.

Procure checar:

(1) se a vítima tem pulso 

(2) se está respirando. 

O mais importante é que tenha pulso. Afinal, é possível que o coração ainda esteja batendo, mas a pessoa não esteja respirando — se não acredita, faça um teste simples: prenda a respiração e verifique se seu coração continua batendo. 

Se o cérebro de uma pessoa ficar cerca de 4 minutos sem receber sangue, ocorre a morte cerebral. Se a pessoa não tiver pulso, tente realizar uma RCP (Ressuscitação Cardio Pulmonar ou massagem cardíaca) até que chegue o resgate — mais abaixo, explicaremos como fazer. 

Não pare até que o resgate chegue.


A seguir, erros comuns que você deve evitar


1. Forte sangramento

Nunca aplique um torniquete

O uso do chamado torniquete (dispositivo para prender a circulação) só deve ser feito por profissionais especializados em resgate. Afinal, ao detectar a lesão, o organismo produz substâncias como o ácido lático para se proteger. E assim que o torniquete é liberado, essas substâncias podem chegar no coração causando uma parada cardíaca. Se você não é do ramo, não tente fazer.

O que fazer então?

Se houver um grande sangramento, a primeira tarefa é detê-lo o mais rápido possível por meio da chamada vasoconstrição. Com uma toalha ou pano limpo, pressione fortemente o local da lesão. Procure manter essa pressão até a chegada do resgate. E evite retirar o pano do local, mesmo que haja muito sangue. Ao fazer isso, você poderá arrancar a camada de plaquetas que o organismo produz para fechar o ferimento — o processo de formação de ferida. Se houver muito sangue, coloque um pano limpo sobre o que já havia colocado anteriormente.

Uma dica importante é elevar o membro que sofreu a lesão — levantar o braço ou a perna, por exemplo. O organismo entende esse tipo de movimento e manda menos sangue para o local.

2. Sangramento nasal

O principal erro é colocar a cabeça para trás.

Se fizer isso, a pessoa simplesmente passará a engolir o sangue em vez de expeli-lo pelo nariz. A pessoa deve se sentar, inclinar levemente a cabeça para a frente para permitir que o sangue saia e segurar o nariz com os dedos justo em cima da cartilagem nasal — parte intermediária do nariz, onde não há osso. É necessário colocar pedaços de algodão no nariz se o sangramento não parar após 15 minutos. Além disso, a pessoa deve ir ao médico imediatamente.

3. Resfriamento do corpo (hipotermia)

O principal erro é aumentar drasticamente a temperatura da pele.

Em primeiro lugar, é preciso levar a vítima até um quarto quente e cobrir as partes congeladas do corpo. Depois, se necessário, vestir a vítima com roupas secas e colocá-la embaixo de cobertores quentes. Além disso, é preciso dar comida, bebida e doces quentes. Nunca dê álcool para a vítima. As bebidas que contêm álcool expandem os vasos e aumentam ainda mais a perda de calor.

4. Parada cardíaca

O principal erro é fazer as mesmas coisas com pessoas de diferentes idades.

Para os adultos e adolescentes, a massagem cardíaca (também chamada de Ressuscitação Cárdio Pulmonar, ou RCP) deve ser realizada com as duas mãos. A mão que você mais usa (“mão forte”) vai por baixo, em contato com a vítima. Por cima, entrelaçada, vai a mão fraca.

Para definir o local do corpo onde será aplicada a massagem, trace duas linhas imaginárias, a primeira (vertical) do umbigo até a ponta do queixo e outra (horizontal) entre uma axila e outra. O ponto de cruzamento dessas duas linhas é o local onde deverá ser aplicada a massagem.

Faça movimentos ritmados e vigorosos, de modo que, a cada compressão, o tórax da vítima afunde cerca de 5 centímetros — não se assuste com esse afundamento. O ritmo é de 100 a 120 movimentos por minuto. Como a RCP é um procedimento cansativo, peça apoio a outra pessoa. A transição deve ser rápida; se a vítima ficar mais de 5 segundos sem receber massagem, pode morrer. Os movimentos devem ser feitos até a chegada do resgate.

Para bebês e crianças pequenas, use os dedos médio e indicador. A massagem indireta do coração só deve ser feita sobre uma superfície plana e dura.

5. Queimadura

O principal erro é passar cremes ou qualquer tipo de produto e furar as bolhas que se formam.

Para ajudar uma pessoa que está se queimando, em primeiro lugar é preciso jogá-la no chão e apagar o fogo com panos ou com roupa.

Se houver uma queimadura leve, as áreas afetadas devem ser lavadas com água por 20 minutos. Depois, é preciso colocar um curativo esterilizado e cobrir o local com gelo ou outro objeto frio. Se a queimadura for grave, faça a vítima beber água água. Esqueça produtos como borra de café, clara de ovo, pasta de dente e outros. O uso desses produtos não passa de lenda urbana.

6. Objetos estranhos no aparelho respiratório

O principal erro é aplicar a manobra de Heimlich em uma pessoa inconsciente ou em gestantes.

A manobra de Heimlich tem se mostrado uma importante ferramenta para salvar pessoas engasgadas. O procedimento é simples: (1) abrace a pessoa por trás; (2) com as mãos fechadas em forma de soco, pressione com força o ponto logo acima do umbigo, de modo a faze-la expelir o ar e, junto com ele, o objeto (ou alimento) que fez a pessoa engasgar.

Porém, a manobra de Heimlich não funciona em todos os casos. Se uma pessoa engolir algo e perder a consciência, coloque-a de barriga para cima ou sentada. Em seguida, coloque suas palmas sobre o arco costal e pressione 3 vezes com força. Depois, coloque a vítima de lado e retire o objeto da boca com os dedos embrulhados em um pano.

Se você fizer a manobra de Heimlich a uma mulher grávida ou em pessoas muito obesas, pressione as seções inferiores do tórax.

7. Deslocamento

O principal erro é tentar corrigir o problema.

Nesses casos, é fundamental que haja uma radiografia, para determinar qual o tipo de problema. Portanto, a única coisa que devemos fazer é imobilizar o local afetado, sem dobrá-lo. Para isso, use um pano com o qual você possa dar um nó de maneira a imobilizar a zona afetada, e que fique em cima ou embaixo das articulações. Se você não tiver objetos adequados, prenda o braço ao corpo. Se o problema for na perna, prenda uma na outra. Não aperte demais a faixa, para não afetar a circulação nas extremidades.

8. Intoxicação

O principal erro é tomar pouca água.

Para uma lavagem gástrica é preciso que a vítima beba entre 2,5 e 5 litros de água em temperatura ambiente. A cada 0,5 litro é preciso provocar o vômito pressionando com os dedos a base da língua. Repita o procedimento até que a água fique completamente clara. Não lave o estômago de uma pessoa inconsciente.

9. Picada de cobra

O principal erro é sugar o veneno da picada.

Em primeiro lugar, a vítima deve ficar deitada, para diminuir a velocidade de circulação do veneno. Além disso, é importante imobilizar a extremidade afetada: se a picada foi na perna, é preciso prendê-la na outra perna; se foi no braço, ele deve ficar preso ao corpo. Se a pessoa estiver inconsciente, é preciso fazer uma reanimação cardiopulmonar. O uso de um torniquete para impedir que o veneno se espalhe é ineficaz e perigos. Já falamos dele neste post.

10. Dores na parte inferior do abdômen

O principal erro é tomar analgésicos.

Muitas pessoas tomam analgésico quando sentem dores no abdômen. Os médicos dizem que isso é errado. Ao eliminar a dor, podemos disfarçar problemas muito mais sérios, como uma apendicite aguda ou uma úlcera. Em caso de uma dor muito forte, procure um médico imediatamente.

É importante lembrar que em todos os casos o ideal é sempre conversar com um médico.




Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 10/09/2018

Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi