Sou Enfermagem

Cirurgias por Potencial de Contaminação

Cirurgias por Potencial de Contaminação

As cirurgias não são todas iguais. Elas podem ser classificadas de diversas formas, mas nesta postagem iremos falar sobre a sua classificação segundo o potencial de contaminação.

Cirurgias Limpas: São aquelas realizadas em tecidos estéreis ou passiveis de descontaminação, na ausência de processo infeccioso e inflamatório ou falha técnica grosseira, cirurgias eletivas e sem drenagem, cirurgias em que não ocorrem penetração nos trato digestivo, respiratório e urinário. Ex: Artroplastia de quadril, cirurgia cardíaca, cirurgia vascular, procedimentos ortopédicos eletivos.

Cirurgias Potencialmente Contaminadas: Realizadas em tecidos colonizados por flora microbiana pouco numerosa ou em tecido de difícil descontaminação, ausência de processo infeccioso e inflamatório e com falhas discretas no trans operatório, ocorre penetração no trato digestivo, respiratório ou urinário sem contaminação significativa. Ex: HTA abdominal, cirurgia de intestino delgado (eletiva), cirurgias biliares (sem obstrução biliar), feridas traumáticas limpas  (até 10hs após traumatismo), Cirurgia cardíaca com extra corpórea, prostatectomia.

Cirurgias Contaminadas: Realizadas em tecidos colonizados por flora bacteriana e cuja descontaminação seja difícil ou impossível, bem como aquelas que tenham ocorrido falhas técnicas grosseiras, ausência de supuração local. Ex: Cirurgia de colon, desbridamento de queimaduras, cirurgias bucal, fraturas expostas, feridas traumáticas com + mais de 10hs.

Cirurgias Infectadas: São todas as intervenções cirúrgicas realizadas em qualquer tecido ou órgão em presença de processo infeccioso (supuração local) tecido necrótico, corpos estranhos e feridas de origem suja. Ex: Cirurgia de reto e ânus com pus, cirurgia abdominal com presença de pus e conteúdo de colon.

A etiologia dos ferimentos pode ser descrita em três categorias.

Cirúrgica: Causada por uma incisão.

Traumática: Causada por uma agressão (mecânica, Térmica ou química).

Crônica: Causada por uma fisiopatologia como as ulceras de pressão ou ulceras varicosas.

Causas Possíveis de Infecção na Incisão Cirúrgica:

Suscetibilidade do paciente (diabetes, hipertensão, obesidade, anemia, nutrição).

Severidade da doença.

Contaminação do ambiente e da equipe da S.O.

Presença de corpo estranho deixada no local após o fechamento.

Material implantado.

Precariedade da técnica cirúrgica.




Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 05/04/2015

Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi