Sou Enfermagem

Gestação Múltipla

Gestação Múltipla

Gravidez que ocorre com presença de dois ou mais fetos. Relaciona-se com:

• Maior idade materna;

• Raça negra;

• Multiparidade;

• História familiar (pelo lado materno);

• Freqüência maior de relações sexuais;

• Técnicas de indução da ovulação ou de fertilização assistida.

O diagnóstico de suspeição é feito por meio de dados clínicos, pela medida da altura uterina maior que a esperada para a idade gestacional, a palpação de dois pólos cefálicos, a sobredistensão uterina e a presença de dois focos, separados a mais que 10cm e com freqüências diferentes. A ultra-sonografia confirma o diagnóstico.

A mortalidade perinatal é maior que a habitual e aumenta em proporção direta ao número de fetos. É devida, principalmente, à prematuridade e à restrição de crescimento fetal e, secundariamente, à presença de malformações fetais, alterações placentárias e de cordão etc. Está, também, aumentado o risco materno pelo aparecimento mais frequente de hiperêmese, trabalho de parto prematuro, síndromes hipertensivas, anemia, quadros hemorrágicos no parto, polidrâmnio, apresentações anômalas etc.

Conduta

Cabe ao profissional de saúde ter conhecimento de todas as condições de risco e acompanhar a gestante com consultas mais freqüentes, e encaminhá-la ao pré-natal de alto risco na presença de qualquer intercorrência clínica. O acompanhamento pré-natal das gestações gemelares nas unidades básicas de saúde pode ser realizado, desde que o profissional esteja ciente dos riscos potenciais e tenha facilidade de encaminhamento para unidade ou hospital que preste assistência à gestação de alto risco. O parto deve ser programado para ocorrer em unidade capacitada para atender a possíveis complicações que surjam no transcurso do trabalho de parto.

 

  • Gestacao-Multipla-0.png
  • Hepatite-B-e-Toxoplasmose-na-Gravidez-0.png

Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 14/03/2017

Gostou? Deixe seu comentário.

VOCÊ TAMBÉM PODE FAZER UMA PESQUISA