Sou Enfermagem

Debridamento

Debridamento

O termo'debride vem do débrider francês, que significa limpar o caminho para. 

Provavelmente foi empregado pela primeira vez como um termo médico por cirurgiões há centenas de anos em zonas de guerra, uma vez que reconheceram que as feridas contaminadas envolvendo tecidos moles tinham uma chance maior de cura se o tecido necrótico fosse removido cirurgicamente.

A remoção do tecido necrótico através do desbridamento é benéfica por várias razões. O desbridamento remove tecido morto, desvitalizado ou contaminado, bem como qualquer corpo estranho na ferida, ajudando a reduzir o número de microrganismos, toxinas e outras substâncias que inibem a cicatrização.

Em países desenvolvidos, como Inglaterra, Canadá e Estados Unidos, há regulamentações que descrevem o profissional responsável pela prática do desbridamento e apontam a economia de recursos públicos quando o desbridamento cirúrgico é realizado na comunidade por uma enfermeira qualificada.

No Brasil, o desbridamento cirúrgico realizado por enfermeiros continua sendo um tema controverso, levantando questões entre os profissionais de enfermagem e outras disciplinas que tradicionalmente realizam o procedimento no país quanto aos requisitos técnicos e legais para sua execução.

Assim, principalmente na atenção básica, os enfermeiros ainda enfrentam uma grande quantidade de pacientes com lesões crônicas que poderiam curar de forma satisfatória e em tempo reduzido, desde que os enfermeiros recebessem apoio legal para a execução desse procedimento. São pacientes cuja cicatrização é tardia e até complicada, muitas vezes em detrimento da qualidade de vida do paciente, devido às dificuldades de acesso ao atendimento médico que já está sobrecarregado com outras responsabilidades inerentes a esse nível de atenção.

A execução do desbridamento cirúrgico por enfermeiro tecnicamente e legalmente capacitado seria, portanto, um efetivo acréscimo à equipe de saúde, garantindo atendimento de saúde de qualidade.

O desbridamento da ferida é uma parte essencial do cuidado efetivo da ferida. Existem muitos métodos de desbridar feridas e é importante que os pacientes estejam envolvidos na decisão para que eles sejam capazes de dar o consentimento informado. Para tomar decisões clínicas eficazes e garantir que os pacientes sejam totalmente informados, é essencial que os enfermeiros estejam cientes dos diferentes métodos de desbridamento de feridas. O enfermeiro também deve estar ciente dos requisitos profissionais para a competência e os riscos e benefícios de cada método.





Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 27/07/2018

Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi