Sou Enfermagem

Azotemia

Azotemia

Azotemia é uma alteração bioquímica que se refere a uma elevação plasmática/sanguínea dos níveis de compostos de nitrogênio, como ureia, creatinina, lipídios, proteínas, cálcio, basicamente qualquer das moléculas orgânicas.

Esta deve-se amplamente a uma taxa de filtração glomerular diminuída. A azotemia surge no contexto de uma grande diversidade de patologia renal, mas também pré-renal e pós-renal.

A causa pré-renal é devida a um excesso de proteínas ou aumento do catabolismo protéico e, também, a uma redução do volume sanguíneo ou da circulação renal. Destacam-se entre as causas pré-renais: insuficiência cardíaca, hemorragias, desidratação aguda (decorrentes de vômitos e diarréias), alimentação rica em proteínas e nível aumentado de cortisol (este também estimula o catabolismo protéico).

A causa renal decorre de uma doença renal aguda ou crônica, que leva à diminuição da taxa de filtração glomerular.

A causa pós-renal compreende um aumento desproporcional de uréia em relação à creatinina. Isso se deve ao processo de difusão retrógrada da uréia, quando a urina já está formada. Também compreende obstruções do trato urinário, causadas por nefrolitíase e tumores.

Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 21/04/2015

Gostou? Deixe seu comentário.

Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi