Sou Enfermagem

Terrorismo no Maranhão

Terrorismo no Maranhão

facçãoA capital do Maranhão, São Luís, tem sido alvo de ataques terroristas pelas facções criminosas da própria cidade e de outras do estado.

A população estar em choque, vários ônibus foram queimados, escolas públicas também foram alvo dos terroristas. Ninguém sabe ao certo como vai acabar essa situação.

As eleições na Cidade de São Luís estão ameaçadas.

O Governo do Estado do Maranhão diz que não irá ceder às facções criminosas, cujas chantagens lançadas nos últimos dias à gestão prisional têm como único objetivo restabelecer o caos no Sistema Penitenciário do Maranhão, realiza neste momento uma megaoperação de revista simultânea em todas as unidades do Complexo Penitenciário de São Luís.

Mais de 700 homens participam da ação ostensiva, entre os quais 450 agentes de segurança prisional da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), 150 homens da Polícia Militar, e 100 policiais civis. O objetivo é realizar um “pente fino”, em busca de possíveis armas, drogas e celulares, e desarticular a manobra de criminosos que possam estar envolvidos com os últimos ataques criminosos na capital.

Após ataques, governo faz ‘pente fino’ no Complexo de Pedrinhas

Objetivo é buscar armas, drogas e celulares, e desarticular criminosos.
Governo do Maranhão confirma prisão de ao menos 23 suspeitos.

Homens das forças de segurança pública no Maranhão realizam nesta manhã de sexta-feira (30) uma operação ‘pente fino’ nas unidades do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís (MA). O objetivo é buscar armas, drogas e celulares, e desarticular criminosos que possam estar envolvidos com os últimos ataques criminosos na capital maranhense e em Imperatriz, no oeste do Maranhão.
Foram ao todo nove ataques a ônibus entre a noite de quinta e manhã desta sexta-feira (30) confirmados pela Secretaria de Estado da Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) em São Luís, sendo quatro ônibus totalmente queimados e cinco tentativas. Outras duas escolas foram incendiadas. Em nenhuma das ocorrências houve mortos ou feridos. Até o momento, 23 suspeitos foram presos.

 

Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 14/03/2017

Gostou? Deixe seu comentário.

VOCÊ TAMBÉM PODE FAZER UMA PESQUISA