Santos acumula, em pouco mais de um mês, sua segunda denúncia contra lanches de uma das maiores e mais populares redes de fast food do País, o MCDonald’s. Dessa vez, a vítima foi a técnica de enfermagem Paula Santos de Brito Ferreira, de 36 anos, que encontrou uma larva dentro de um sanduíche da rede. O episódio ocorreu na tarde da última quinta-feira, na lanchonete localizada na Avenida Bartolomeu de Gusmão, 108, na Aparecida.

Segundo a técnica de enfermagem, o sanduíche foi comprado no estabelecimento, por volta das 13h30. Por estar com pressa para ir ao trabalho, o lanche foi solicitado na rede por meio do drive thru, sistema de compra em que o motorista não precisa acessar o interior da loja para realizar seu pedido.

“Eu estava com fome, mas com pouco tempo para me alimentar. Resolvi então dar uma passada rápida na lanchonete e dessa vez, acabei pedindo um sanduíche que não é de costume, o Macnífico”, conta.

No momento em que fez seu pedido, Paula solicitou à atendente que preparasse um lanche especial. “Pedi para ela tirar alguns itens, como o tomate, a cebola e a mostarda”. Quando recebeu o pedido, a técnica de enfermagem conta que apenas checou a caixa do sanduíche e confirmou que na parte de fora da embalagem havia o selo indicando que o lanche era especial. Ou seja, não continha os ingredientes que ela havia rejeitado.

”Deixei o local rapidamente, porque iria trabalhar logo na sequência. No caminho, fui comendo algumas batatas fritas e só abri o sanduíche quando cheguei na garagem do meu prédio, que fica próximo ao meu trabalho”.

Tomate impediu ingestão do alimento 

Ao dar a primeira mordida no sanduíche, Paula foi surpreendida. Havia tomate no lanche. “Como eu não gosto de tomate, nem cheguei a engolir. Na hora, abri o pão para tirá-lo de dentro. E não é que foi o tomate acabou salvando a minha vida. Quando tirei ele de dentro do pão, vi uma larva em cima da alface. Não acreditei no que estava vendo. Tive vontade vomitar de tanto nojo”.

Inconformada com o episódio, a técnica de enfermagem usou as redes sociais para denunciar a falta de higiene na montagem do sanduíche. A foto da larva dentro do lanche foi compartilhada no Facebook. “Achei que essas coisas fossem armação, mas desta vez, fui eu a vítima. Compartilhei para que todos tivessem conhecimento do que aconteceu comigo. Na hora fiquei preocupada porque sempre levo meus filhos para lanchar neste restaurante”.

Sem tempo para retornar ao estabelecimento e fazer uma queixa, Paula acionou um amigo que lhe orientou a guardar o sanduíche e também a nota fiscal comprovando a compra. “Vou fazer um boletim de ocorrência sobre o episódio. Na hora que postei a fotografia no Facebook, nem pensei duas vezes. Queria compartilhar com outras pessoas a minha indignação. Já trabalhei no MC Donald’s quando era mais jovem e na época, tudo era super organizado, havia muitas regras, muitos cuidados no manuseio dos lanches. Por isso fiquei chocada”.

Outro caso

Em fevereiro deste ano, um casal encontrou uma barata dentro de um sanduíche da rede, no restaurante localizado na Avenida Ana Costa, no Gonzaga, em Santos. Eles chegaram a registrar um boletim de ocorrência no 7º DP após o episódio. Na ocasião, a assessoria de imprensa do MC Donald’s afirmou que apurava o caso.

Resposta

Em nota, o McDonald's afirma que a companhia não teve acesso ao produto para fazer uma avaliação adequada, "mas está à disposição da cliente para receber ou retirar o sanduíche e fazer uma análise detalhada do mesmo".

A rede de fast food diz ainda que "a consumidora optou por não informar sobre a situação diretamente ao restaurante no ato da compra, nem retornar posteriormente. A empresa tem por política rígidos padrões de higiene e um sistema de portas abertas com seus clientes, que podem visitar suas instalações no momento que desejarem.”