Sou Enfermagem

Setembro também é o mês de alerta para o câncer infantil

Setembro também é o mês de alerta para o câncer infantil

SETEMBRO DOURADO - MÊS DE ALERTA SOBRE O CÂNCER INFANTIL

O câncer infantil não está associado a fatores ambientais, ele não tem a ver com alimentação e nem com estilo de vida como nos adultos, ele tem a ver com um aumento desordenado das células do sistema sanguíneo e da incapacidade do sistema dessa criança de combater essas células.  Nos últimos 20 anos, o diagnóstico da doença aumentou 13% em crianças menores de 14 anos, segundo a Organização Mundial da Saúde, OMS.

É importante que toda a família, pediatra, professores fiquem sempre de olho na mudança ocorrida em nossas crianças, pois um diagnóstico precoce é crucial para que o tratamento seja bem sucedido, pois em geral o câncer em crianças é bem agressivo, de rápida progressão na maioria dos casos. Por isso, levar a criança regularmente ao pediatra ou assim que apresentarem possíveis sinais da doença é necessário.

E neste mês a luta contra o câncer infantil ganha mais visibilidade com o Setembro Dourado. A campanha nacional foi criada para alertar sobre a importância do diagnóstico e o tratamento precoce da doença.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer no Brasil (INCA) o mal já representa a primeira causa de morte (8% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos. Porém o câncer infanto-juvenil é considerado uma doença rara porquê de cada 100 pessoas doentes, 3 são crianças e adolescentes.

O câncer infantil engloba vários tipos de câncer, mais os mais comuns em crianças e adolescentes são:

LEUCEMIA: QUE AFETA OS GLÓBULOS VERMELHOS, E REPRESENTA O MAIOR PERCENTUAL DE INCIDÊNCIAS COM 26% NESSA FAIXA ETÁRIA;

LINFOMAS: QUE ATACAM O SISTEMA LINFÁTICO COM 14%;

TUMORES NO SISTEMA NERVOSO CENTRAL COM 13% CONFORME O INCA.

O desafio, porém, está na atenção dada ao diagnóstico precoce do câncer. Incontáveis casos ainda são diagnosticados tardiamente ou em estágios avançados. Isso diminui a chances de sucesso no tratamento, segundo Raquel de Almeida da Silva, responsável pelo setor de comunicação da Associação de Amigos da Criança com Câncer (AACC)

SINTOMAS

Febre prolongada;

Palidez inexplicada;

Fraqueza ou falta de apetite;

Aumento do volume das pernas e braços acompanhados de dor;

Reflexo esbranquiçado no olho quando da incidência de luz;

Agressividade ou perda de animo;

Dor de cabeça com vômitos pela manhã;

Aumento significativo de um dos olhos;

Manchas roxas;

Pontos vermelhos espalhados pelo corpo com sangramento;

Aumento progressivo da barriga;

Caroços em qualquer parte do corpo;

O tratamento contra o câncer é feito por meio de radioterapia, fisioterapia, imunoterapias e cirurgias para eliminar as células cancerígenas, sendo muitas vezes um tratamento demorado e doloroso e que fazem com que essas pacientes percam o convívio social. É muito importante para o paciente saber que ele não está sozinho nessa luta, e isso exige um trabalho em equipe de médicos, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, nutricionistas, oncologistas e a própria família, pois muitas vezes eles são acometidos de tristeza e medo da morte, além deles enfrentarem as alterações que ocorrem no corpo devido a doença como queda de cabelo e inchaços.

Muitas vezes esse apoio incluem:

Elogiar diariamente a criança, dizendo que ela é bonita;

Dar atenção à criança, ouvindo as suas queixas e brincando com ela;

Acompanhar a criança no hospital, estando ao lado dela o tempo todo;

Deixar a criança ir à escola, sempre que possível;

Manter contato social com família e amigos.

Dia 23 de novembro, é o dia Nacional Contra o Câncer Infantil, data foi instituída com os seguintes objetivos:

Estimular ações educativas e preventivas relacionadas ao câncer infantil;

Promover debates e outros eventos sobre as políticas públicas de atenção integral às crianças com câncer;

Apoiar as atividades organizadas e desenvolvidas pela sociedade civil em prol das crianças com câncer;

Difundir os avanços técnico-científicos relacionados ao câncer infantil;

Apoiar as crianças com câncer e seus familiares.

Data instituída pela Lei nº 11.650/2.008

O setembro dourado foi criado para alertar profissionais da saúde, pais, educadores e sociedade em geral sobre a importância de se atentar aos sinais e sintomas sugestivos do câncer infanto-juvenil, contribuindo com a sua detecção e tratamento precoces. Para isso a campanha conta com ações educativas nas redes sociais e palestras para os profissionais da área. Essas ações também visam reivindicar os devidos investimentos na assistência a esses pacientes que “valem ouro”, por isso o dourado foi a cor escolhida.

 De qualquer forma e em qualquer ocasião, cuidar de nossas crianças e adolescentes é de extrema importância, visto que eles são o futuro da nação e a esperança que todos nós temos de viver em um mundo melhor. Por isso, vamos vestir o Brasil de dourado e propagar o máximo de informações e conhecimentos possíveis sobre o câncer infanto-juvenil e o setembro dourado, para que assim e não só nesse mês todas as crianças e adolescentes possam obter maiores chances de se curar e viver com qualidade de vida.




Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 17/09/2018

Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi