Sou Enfermagem

Saiba mais sobre Aspirina

Saiba mais sobre Aspirina

aspirinaA aspirina é um salicilato. Ela funciona através da redução de substâncias no corpo que causam dor, febre e inflamação.

A aspirina é utilizada para tratar a dor e reduzir a febre ou inflamação.

Às vezes é usada para tratar ou prevenir ataques cardíacos, derrames e dores no peito. A aspirina deve ser usada para as doenças cardiovasculares, sob a supervisão de um médico.

Um estudo feito pesquisadores da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), mostrou que tomar aspirina a cada três dias pode prevenir o infarto, a doença vascular periférica ou o acidente vascular cerebral (AVC).

Segundo o coordenador da pesquisa, Gilberto De Nucci, de uns 35 anos para cá, verificou-se que a aspirina tem um efeito benéfico seja no tratamento do infarto seja como profilaxia do infarto. O problema de usar aspirina é que ela tem um efeito colateral importante, causando irritação no estômago. Essa irritação pode não dar sintomas e o paciente pode apresentar uma hemorragia gástrica. Ainda de acordo com o pesquisador, reduzir a dose do remédio foi a solução para que isso não ocorra.

O ácido acetilsalicílico evita que as plaquetas se agrupem e obstruam os vasos sanguíneos. Por isso é que popularmente se diz que o AAS “afina” o sangue. Por outro lado, ao mesmo tempo, a aspirina atua na mucosa gástrica, diminuindo a produção de prostaglandinas – substâncias lipídicas que protegem o estômago e o intestino.

Indicações

A Aspirina está indicada no alívio de dores de intensidade leve a moderada, como dor de cabeça, dor de dente, dor de garganta, dor menstrual, dor muscular, dor nas articulações, dor nas costas, dor da artrite e alívio da dor e da febre em caso de resfriados ou gripes.
Além disso, a aspirina também pode ser usada como inibidora da agregação plaquetária, o que evita a formação de trombos que podem causar complicações cardíacas, por isso em alguns casos o cardiologista poderá receitar a toma de 100 a 300 mg de aspirina por dia, ou a cada 3 dias.

Modo de uso

A Aspirina pode ser usada da seguinte forma:
Adultos: ação analgésica e antitérmica - 325 a 650 mg a cada 4 a 6 horas; ação antirreumática - 350 a 550 mg por dia.
Crianças: ação analgésica e antitérmica - 10 a 15 mg por Kg de peso corporal a cada 4 a 6 horas; ação antirreumática - 80 a 100 mg por Kg de peso corporal por dia, em doses divididas ao longo do dia.
O uso da Aspirina deve ser feito sob prescrição médica. Além disso, os comprimidos devem ser sempre ingeridos preferencialmente após as refeições, para reduzir a irritação do estômago.

Efeitos colaterais

Os efeitos colaterais da Aspirina incluem náuseas, dor abdominal e gastrointestinal, má digestão, vermelhidão e coceira na pele, inchaço, rinite, congestão nasal, tonturas, tempo de sangramento prolongado, hematomas e sangramento pelo nariz, gengivas ou região íntima.

Contraindicações

A Aspirina está contraindicada em pacientes com hipersensibilidade aos ácido acetilsalicílico, a salicilatos ou a outro componente do remédio, em pacientes com tendência para sangramentos, crise de asma induzida pela administração de salicilatos ou outras substâncias semelhantes, úlceras do estômago ou do intestino, insuficiência renal grave, insuficiência hepática grave, insuficiência cardíaca grave, durante o tratamento com metotrexato em doses iguais ou superiores a 15 mg por semana e no último trimestre de gravidez.


É necessário consultar o médico antes do uso de Ácido Acetilsalicílico em caso de gravidez ou suspeita de gravidez, hipersensibilidade a analgésicos, anti-inflamatórios ou antirreumáticos, história de úlceras no estômago ou intestino, história de sangramentos gastrointestinais, problemas dos rins, coração ou fígado, doenças respiratórias como asma e se estiver tomando anticoagulantes.

Observação:

Confirme essas informações com o seu médico. Não tome remédio por conta própria.


Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 14/03/2017

Gostou? Deixe seu comentário.

VOCÊ TAMBÉM PODE FAZER UMA PESQUISA