Sou Enfermagem

Luiza Possi elogiou a enfermagem da maternidade em que deu à luz o filho

Autor: Sou Enfermagem Em: 06/07/2019

Luiza Possi elogiou a enfermagem da maternidade em que deu à luz o filho

O imprescindível papel da enfermagem no pós-parto vem ganhando destaque entre as celebridades nos últimos dias. 

A atriz Sabrina Petraglia e a cantora Luiza Possi deram à luz e manifestaram sua gratidão e reconhecimento ao trabalho executado com carinho e competência pelas profissionais que as atenderam.

“Hoje, estou aqui para agradecer quem nos pega pela mão, quem nos conduz nesses dias tão doloridos e nos abraça quando não conseguimos segurar as lágrimas. São elas! Mulheres que, incansáveis, cuidam dos nossos filhos e também de nós! São elas que ninam nossos pequenos nas madrugadas quando não podemos estar, dão colo, acalento e foram elas que deram os primeiros banhos e trocaram as primeiras fraldas do Gael. Somos eternamente gratos às enfermeiras, técnicas de enfermagem, médicas, fisioterapeutas, lactaristas, recepcionistas e nutricionistas”, narrou Sabrina Petraglia em sua conta nas redes sociais.

Já Luiza Possi manifestou seu reconhecimento quanto às orientações sobre amamentação. “As enfermeiras são maravilhosas, carinhosas e super habilidosas, bem como o hospital, todos incrivelmente bons. Toda a minha gratidão a eles. Só aprendi coisas lindas e fomos especialmente bem tratados”.

A presidente do Coren-SP, Renata Pietro, avalia como positiva a disseminação desse tipo de conteúdo. “O papel da enfermagem obstétrica (representada por enfermeiros obstetras e obstetrizes) e da enfermagem neonatal, além da importante atuação de técnicos e auxiliares de enfermagem, é fundamental na promoção do aleitamento materno. Esses profissionais utilizam em sua prática normativas e protocolos reconhecidos no campo das evidências científicas como benéficos para a manutenção da amamentação exclusiva. A iniciativa de figuras públicas como Sabrina e Luiza se manifestarem dessa forma espontânea e elogiosa nos deixa lisonjeados. É o resultado de um trabalho que envolve estudo, técnica, conhecimento e muito carinho para com as mães e bebês. Estendo meus parabéns a todos os profissionais de enfermagem que dedicam suas vidas a cuidarem de outras vidas”, celebra ela.


A utilização do copo

A postagem da cantora Luiza Possi fazia menção à utilização de um copo para aproveitamento do leite ofertado pela enfermeira ao bebê. Há situações clínicas que podem indicar a necessidade de oferta de leite materno ou artificial. Nesses casos, a melhor opção é que a oferta seja realizada por meio de “copinhos”, que são importantes para evitar a confusão de bicos entre o seio materno e o bico artificial, o que pode impactar negativamente no aleitamento materno e causar o risco de desmame precoce.

O Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde recomendam o aleitamento materno exclusivo até seis meses de vida do bebê e a inserção de alimentação sólida apenas após este período. É recomendado ainda que a amamentação continue por dois anos ou mais.

Às vésperas das celebrações da Semana Mundial de Aleitamento Materno, que ocorre de 1 a 7 de agosto, é primordial ressaltar o papel da enfermagem na promoção da saúde de mães e bebês e a importância da amamentação, o que salva vidas em todo mundo.

Comunicação / Coren-SP

Cursos Online: Quer melhorar o seu currículo e se destacar no mercado de trabalho? Então clique aqui e faça um curso online conosco



Deixe o seu comentário

Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi