Sou Enfermagem

Lançamento da campanha de amamentação reúne representantes da Saúde

Autor: Sou Enfermagem Em: 31/07/2019

Lançamento da campanha de amamentação reúne representantes da Saúde

A Semana Mundial de Amamentação 2019 é realizada em mais de 170 países na primeira semana de agosto

Realizada em mais de 170 países, a Semana Mundial de Amamentação 2019 (SMAM) teve seu lançamento nesta quarta-feira (31/7), em Brasília. A cerimônia realizada pelo Ministério da Saúde na sede da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) marca o início da campanha anualmente realizada para incentivar o aleitamento materno, que será veiculada na primeira quinzena de agosto. O destaque deste ano é a importância de uma rede de cuidado aos pais, principalmente à mãe que está amamentando,  que vai além da família e engloba também amigos, profissionais de saúde e empregadores.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a semana de 1º a 7 de agosto tem como objetivo o estímulo à amamentação e consequente melhora da saúde das crianças em todo o mundo. A data comemora a Declaração de Innoceti, assinada em agosto de 1990, por diversos países, inclusive o Brasil. O documento busca destacar que o aleitamento é a melhor fonte de nutrição infantil. O bebê deve receber, exclusivamente, o leite materno até os 6 meses. Após esse período, a orientação é para que seja associado a outros alimentos até a criança completar pelo menos 2 anos.

Durante sua fala, o ministro apresentou as ações da pasta para incentivar o aleitamento materno, que ele considera um dos pilares da saúde básica, ao lado da vacinação. Segundo ele, o investimento de quase R$ 3,5 milhões nessa campanha, além de outras iniciativas como o aumento do número de hospitais amigos da criança e parcerias com redes privadas, visa incentivar a criação de mais locais de amamentação, dentro e fora dos hospitais, e qualificar ainda mais a atenção à saúde da gestante e do bebê no país. Atualmente, existem 228 salas de apoio à amamentação credenciadas.

Novos critérios para repasse de recursos para a Atenção Básica estão sendo discutidos junto aos estados e municípios, a fim de estimular os agentes de saúde a trabalharem o tema da amamentação com a população. De acordo com o ministro, o modelo atual de pagamento da ABS é feito por meio de números fixos, conforme o número de indivíduos e equipes de Saúde da Família. A intenção é de que o repasse também seja calculado com base em indicadores, como a mortalidade infantil. O tempo médio de amamentação nas cidades poderá ser, portanto, um indicador criado para estimular o trabalho com foco na amamentação, aumentando os recursos disponibilizados pelo governo.

O lançamento da campanha também teve a participação da representante da OPAS/OMS no Brasil, Socorro Gross, da representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Florence Bauer, representante da Sociedade Brasileira de Pediatria, do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS), do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e da Fiocruz. Além de uma apresentação musical inicial, a cerimônia contou com depoimentos de personalidades que já foram apoiadoras de outras camonhas, como Wanessa Camargo, Luíza Tomé e Maria Paula, da juíza do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT), Caroline Lima, responsável pelo credenciamento de salas de apoio à amamentação no tribunal; e da primeira dama do Distrito Federal, Mayara Noronha.

Enfermagem e amamentação – O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, destacou o papel determinante da Enfermagem na primeira hora, a “hora de ouro”, dos recém-nascidos. “Vocês são pedra angular, principalmente neste momento. Transmito meus cumprimentos a toda a Enfermagem brasileira, com o devido respeito, carinho e consciência da necessidade de trabalharmos juntos”, afirmou Mandetta. A integrante da Comissão de Saúde da Mulher do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), Fátima Sampaio, como representante do conselho, concorda que a presença dos profissionais de Enfermagem nos primeiros momentos do nascimento deve ser reconhecida e valorizada, assim como a assistência à saúde da mulher e da criança.

Embaixadores brasileiros da OMS – O goleiro da seleção brasileiro, Alison Becker, e sua esposa, Natália Loewe, são embaixadores da Boa Vontade da OMS para a Promoção da Saúde, dentre outros nomes como Cynthia Germanotta, mãe da cantora Lady Gaga e presidente da Fundação Born This Way Foundation, e Ellen Johnson Sirleaf, ex-presidente da Libéria. Em vídeo apresentado durante o lançamento, o casal mostrou a alegria em poder fazer parte do projeto.

Sobre a campanha – Com o slogan “Amamentação. Incentive a família, alimente a vida”, a campanha reforça o tema anual da Semana Mundial de Amamentação da World Alliance for Breastfeeding Action (WABA): “Capacite os pais, permita a amamentação”. A mensagem traz o apoio e o incentivo à família que está amamentando, e mostra a importância deste momento para o bebê. A campanha também reforça a importância de amamentar até os dois anos ou mais, sendo de forma exclusiva até os 6 meses de vida do bebê. A veiculação da campanha ocorre entre os dias 1º e 15 de agosto.

Fonte: Ascom - Cofen - com informações do Ministério da Saúde

Cursos Online: Quer melhorar o seu currículo e se destacar no mercado de trabalho? Então clique aqui e faça um curso online conosco



Deixe o seu comentário

Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi