Sou Enfermagem

Estudo alerta: os enfermeiros são os funcionários públicos mais mal pagos

Autor: Sou Enfermagem Em: 30/07/2019

Estudo alerta: os enfermeiros são os funcionários públicos mais mal pagos

Se compararmos salários com o nível de formação exigido para o exercício da profissão, os enfermeiros são os profissionais mais mal pagos do sector público. 

A conclusão é da historiadora Raquel Varela, coordenadora do Grupo de Estudos do Trabalho da Universidade Nova de Lisboa, num artigo publicado na revista especializada daquele grupo profissional, Enfermagem e o Cidadão.

Além das remunerações abaixo da média, os enfermeiros estão ameaçados com a volubilidade das leis laborais. As relações de trabalho já não são o que eram: tal como noutros sectores profissionais, a precarização parece começar a ser regra, acentua a investigadora no referido artigo, citado por um comunicado da Ordem dos Enfermeiros, com profissionais despedidos para serem readmitidos como trabalhadores precários, o que lhes degrada a remuneração e a estabilidade laboral. Passam, nestes casos, “a ganhar em média 30 a 40 por cento menos” de salário.

A degradação profissional acentua-se, ainda, com o aumento dos turnos com horas extraordinárias para se evitar a contratação de novos profissionais. As poupanças a este nível são ineficazes, alerta a Ordem, citando a historiadora – “Os exemplos de investir em cuidados de enfermagem são quase infinitos. E todos eles acarretam melhores condições laborais para os enfermeiros, melhores cuidados de saúde para a população e gestão mais eficiente dos orçamentos públicos de saúde”, diz, e adverte ainda para os riscos da subcontratação e dos serviços privados dentro do Sistema Nacional de Saúde, que “têm criado simultaneamente menos produtividade e mais lucro – tudo à custa dos salários dos profissionais de saúde”.


Comentários dos internautas:

Tenho pena que o nosso pais se tenha tornado nisto. Da ideia que 4 anos de universidade não nos da direito nenhum... eu sou técnica de radiologia com 10 anos de universidade (bacharel, depois licenciada, pos graduação, mestrado e agora doutoramento) e como nunca aceitei trabalhar por estes valores estou fora do pais e foi a melhor coisa que fiz... mas tenho pena que Portugal não veja as condições em que este setor se encontra... mal pago e cada vez que sai qualquer matéria deste tipo ainda por cima são achovalhados com pessoas arrogantes que não reconhecem a profissão. Provavelmente nunca estiveram a beira da morte e não sabem que os enfermeiros , medicos, técnicos de radiologia e todo o sector medico sera uma equipa e funciona todos juntos numa missão que muitas vezes nos parece impossível mas pessoal no sector de saúde esta la para cuidar dos doentes e quantas vezes um ombro amigo dos familiares ! Não condeno ninguém que saia para fora trabalhar porque ja que não dao valor a profissão ... quero ver qdo começar a faltar profissionais ai sim.. ja não veríamos tantos comentários a denegrir esta profissão. Todas as profissões são importantes mas denegrir os enfermeiros não acho certo... muitas vezes eles estão perto dos vossos familiares dia e noite pense bem antes de denegrirem quem quer que seja. Os enfermeiros não denigrem outras profissões não entendo porque este desrespeito para com esta classe.

--------

A nossa classe profissional está a ser submetida a um ESCLAVAGISMO ATROZ!!!...Mas ao que parece, isso são redundâncias para os nossos governantes, que é como quem diz:
"-Temos pena!...Há que colmatar o déficit orçamental!"...
Pois é!...Qualquer dia estão a subjugar-nos a "TRABALHO À BORLA"!...Quiçá pensam, tampouco precisamos de comer ou de pagar contas(?), e vai daí: "TRABALHA MOIRO!"...
E, a degradação profissional prossegue...
Inevitavelmente caminhamos para a MEDIOCRIDADE a todos os níveis, entre eles, o mais grave: A banalização da QUALIDADE e da EXCELÊNCIA NO CUIDAR!!!
- Senhores governantes, tratamos/CUIDAMOS de VIDAS HUMANAS, e não queremos saber dos vossos argumentos logísticos, que mais não são, do que estratégias economicistas GOLPISTAS!!!

--------

Aqui na Madeira não existe mais trabalho extraordinário pois o mesmo não é pago. devido a isto os profissionais acabam efectuando mais trabalho cujo tempo é referido que depois é dado logo que possível mas não é concretizado. Isto tem desmotivado muito os profissionais que mesmo que fosse pago este trabalho extraordinário muitos profissionais não o queriam efectuar devido ao corte que é efectuado no pagamento destas horas. esta medida tem desmotivado muitos profissionais além das condições precárias a que os profissionais são obrigados a se submeter. Esta medida e outras efectuadas está a destruir o nosso sistema de saúde e a população perde muito com este défice de cuidados mas não vê que os enfermeiros tem alertado para esta realidade. Infelizmente tenho visto muita população a criticar os enfermeiros em dias de greve pois só referem que estes querem ganhar mais e já ganham muito segundo a referencia destas pessoas.... Tenho muita pena que este país se tenha tornado nesta realidade

--------

Cursos Online: Quer melhorar o seu currículo e se destacar no mercado de trabalho? Então clique aqui e faça um curso online conosco



Deixe o seu comentário

Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi