Sou Enfermagem

Dúvidas sobre Cesárea x Parto Normal

Dúvidas sobre Cesárea x Parto Normal

aprtoCesárea x parto normal

É inaceitável a epidemia de cesáreas que há hoje no país e não há outra forma de tratá-la senão como um problema de saúde pública. O normal é o parto normal.

Não há justificativa de nenhuma ordem, financeira, técnica, científica, que possa continuar dando validade a essa taxa alta de cesáreas na saúde suplementar.

Temos que reverter essa situação que se instalou no país”, disse o ministro da Saúde, Arthur Chioro, referindo-se aos dados que mostram que o número de cesáreas chega a 84% na saúde suplementar, enquanto na rede pública é de apenas 40%.

O Ministério da Saúde informa também em seu site que entre os riscos da cesariana sem uma indicação médica estão o aumento em três vezes da possibilidade de morte da mãe e em 120 vezes da probabilidade de problemas respiratórios para o bebê, além de 25% dos óbitos neonatais e 16% dos óbitos infantis estarem relacionados à prematuridade. Por isso o incentivo ao parto normal seguirá como meta da ANS durante todo o ano de 2015.

Novas regras para parto

Uma das novas regras estabelecidas é que as mulheres portadoras de planos de saúde poderão solicitar às operadoras informações sobre o percentual de cesáreas e partos normais realizados pelo médico e pelo hospital. Além disso, as operadoras serão obrigadas a fornecer o cartão da gestante com o registro de todo o pré-natal, facilitando o atendimento do profissional que atendê-la quando ela entrar em trabalho de parto.

Outra obrigatoriedade passa a ser a do uso do partograma, documento gráfico que registra tudo o que acontece durante o trabalho de parto e que é importante especialmente nos casos em que possa vir a ocorrer uma troca de médicos durante o parto.  “Ali diz se a mulher é diabética, tem hipertensão, quais remédios está tomando, como estão as contrações, se há sofrimento fetal, se o parto não progride”, explica a gerente de Atenção à Saúde da ANS, Karla Coelho.


Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 14/03/2017

Gostou? Deixe seu comentário.

VOCÊ TAMBÉM PODE FAZER UMA PESQUISA