Sou Enfermagem

Como se comunicar com o paciente de forma eficaz

Como se comunicar com o paciente de forma eficaz

E-mails, mensagens de texto, Instagram, Facebook, WhatsApp e Twitter são todas as formas de comunicação que usamos em nossas vidas diárias. 

Ao comunicar um a um com um paciente, devemos usar compaixão e cuidado. Além disso, leve em consideração a idade e a cultura dos pacientes. É improvável que seu paciente de 88 anos de idade conheça o novo jargão de “LOL” ou “OMG”. No entanto, isso pode ser exatamente o que é necessário para se conectar com seus pacientes mais jovens.

A comunicação na enfermagem é tão importante. Os pacientes e as famílias costumam ficar assustados ou preocupados, e você é muitas vezes sua fonte de informação e conforto. Ao entrar no quarto de um paciente, sorria e apresente-se ao paciente e à família do paciente. Faça com que eles se sintam confortáveis e bem cuidados.

Existem dois tipos de comunicação: (a) verbal, que envolve falar com o paciente, e (b) não verbal, que envolve o uso de expressões faciais, contato visual e toque terapêutico. Lembre-se, a cultura também desempenha um papel na comunicação, que será discutido em mais detalhes na próxima seção.

Fases da Comunicação

Existem três fases básicas de comunicação:

(a) introdutória, 

(b) trabalho 

 (c) rescisão.

Você usará essas três fases para entender os problemas de seu paciente e encontrar soluções.

Na fase introdutória, você se apresentará, discutirá qualquer problema e estabelecerá um relacionamento com seu paciente. Lembre-se de que nem todo paciente é alegre e otimista. Você também terá pacientes com medo, raiva ou desânimo. Será seu trabalho pensar em maneiras de estabelecer um relacionamento amigável. Além disso, se houver uma barreira de idioma, esse seria o melhor momento para entrar em contato com um tradutor.

A fase de trabalho é onde você identifica o problema do paciente. Por exemplo, suponha que o diagnóstico do paciente seja dor abdominal. Nessa fase, você examinaria melhor por que o paciente está com dor abdominal usando laboratórios, exames ou anotações médicas. Você procuraria uma solução para os problemas. O médico receitou medicamentos para a dor? Foi feita uma tomografia computadorizada? A cirurgia é necessária? A fase de trabalho é onde o problema é identificado e medidas são tomadas para ajudar o paciente.

A última fase, a fase de término, é onde o problema está sendo resolvido. No exemplo anterior, se o paciente recebesse medicação para dor conforme o pedido e o problema fosse resolvido, a comunicação da enfermeira com o paciente chegaria ao fim.

Ao pensar sobre as fases da comunicação, considere como você se comunica ao conversar com um amigo, membro da família ou colega de trabalho que tem um problema. Eles ligam para você e apresentam seu problema. Você fala sobre o problema e descobre maneiras de torná-lo melhor.

No final da conversa, seu amigo se sente melhor porque uma resolução foi alcançada ou está em andamento. Da mesma forma, seus pacientes estão conversando com você no papel de seu solucionador de problemas, aquele que os torna melhores.

A comunicação é a chave para a enfermagem; envolve conversas constantes com pacientes, familiares e médicos.

Dicas sobre o que não fazer durante a comunicação

Ao se comunicar com os pacientes, existem algumas armadilhas que você precisa evitar. Não seja crítico ou abrupto, nem fale com os pacientes. Evite levar a perguntas que possam desencorajar ou constranger o paciente. Não faça piadas nem fale sobre assuntos que possam fazer com que um paciente fique ofendido. Se as barreiras de idioma estiverem presentes, não ignore esses pacientes porque você não pode compreendê-los: Use um intérprete para se comunicar com o paciente e tente evitar o uso de membros da família para traduzir.

Desenvolvendo habilidades de comunicação

Existem várias maneiras de criar um ótimo relacionamento com os pacientes. O mais importante é fornecer privacidade ao falar com o paciente - por exemplo, fechando a porta ou fechando a cortina. Apresentar-se é o próximo passo. Sente-se, se possível, ao falar - os pacientes sentem-se mais confortáveis quando você está falando com eles no nível dos olhos. Ouça com atenção e se esforce para criar um ambiente confortável para o paciente.

Use perguntas abertas. Evite respostas sim / não para encorajar seus pacientes a fornecer detalhes ao discutir seus problemas de saúde. Você quer o máximo de informação possível, incluindo qualquer informação sobre seu histórico médico.

Tenha compaixão. Estar no hospital é assustador para pacientes e familiares. O apoio emocional é frequentemente necessário. Para pacientes que estão confusos ou incapazes de responder, o uso do toque é terapêutico. Como enfermeira, você criará maneiras próprias de tornar a comunicação confortável para você e para o paciente.

Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 04/07/2018

Gostou? Deixe seu comentário.