Sou Enfermagem

  • noma (1).jpg
  • noma (2) (1).jpg
  • noma (4) (1).jpg
  • noma (3) (1).jpg

A Doença chamada de Noma é conhecida como doença da fome

Você já ouviu falar em NOMA?

Conhecida como a doença da fome ou cancro oral, o noma é uma infecção gangrenosa que destrói as membranas mucosa da boca e dos tecidos ao redor. Essa doença ficou conhecida como a “doença da fome”, por atingir, principalmente, crianças subnutridas e com hábitos inadequados de higiene.

Atinge em especial crianças entre os 2 aos 6 anos de idade, que se encontram debilitadas e mal nutridas, principalmente em países subdesenvolvidos, como países do continente africano e da América do Sul. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 500 mil crianças são vítimas de noma atualmente na África. Também há casos raros de noma em adultos severamente imunodeficientes, como portadores da AIDS, mielopatia ou que estão sendo submetidos a um tratamento imunossupressor.

Causas

 Ainda não se sabe a causa especifica do noma, mas sabe-se que bactérias como Fusobacterium necrophorum e Prevotella intermedia estejam diretamente envolvidas no processo infeccioso da doença. Essas bactérias interagem com outras, a exemplo de Borrelia vincentii, Porphyromonas gingivalis, Tannerella forsynthesis, Treponema denticola, Staphylococcus aureus, entre outras. A higiene oral inadequada, saneamento básico ruim, consumo de agua não potável, desidratação, deficiência das vitaminas A e B, Distúrbio de imunodeficiência, como, por exemplo, a AIDS, além da má nutrição, são fatores predispõem o surgimento desta patologia. Noma não aparece em crianças mais velhas e bem alimentadas, mas pode aparecer em crianças subnutridas e com pouca higiene oral de outras partes do mundo também.

Sintomas

O noma causa a destruição da membrana mucosa que reveste a boca sendo capaz de atravessar barreiras anatômicas, como a musculatura, de forma que há o desenvolvimento de úlceras nas membranas mucosas da boca, com rápido e indolor comprometimento dos tecidos da face, incluindo os ossos. Também pode haver o comprometimento dos órgãos genitais, recebendo, nesse caso, o nome de noma pudendi.

 A doença é progressiva e tende a piorar rapidamente e é acompanhada de muita dor, que tende a piorar conforme o noma vai progredindo. Cerca de 80% a 90% dos indivíduos afetados pela noma morrem em decorrência da doença sendo relacionada com alta morbidade e alta mortalidade. A infecção se espalha pela pele ao redor e os tecidos dos lábios e das bochecham morrem (gangrena). O processo infeccioso pode, às vezes, destruir o tecido mole e também o osso. A destruição dos ossos ao redor da boca causa deformidade e pode levar à perda dos dentes.

Buscando ajuda

Quaisquer sinais e sintomas relativos à noma devem ser reportados a uma equipe médica. Clínico geral, odontologista, infectologista e pediatra, são alguns dos especialistas que podem diagnosticar o noma. É muito importante que os profissionais estejam preparados para diagnosticar e otimizar o tempo. O exame físico geralmente basta para o médico realizar o diagnóstico. Ele é capaz de mostrar exatamente quais partes foram afetadas pela infecção e qual a gravidade e intensidade da doença. Além disso, as úlceras orais geralmente apresentam mau cheiro e vazamento de fluidos.

Como funciona o tratamento

O uso de antibióticos e garantir a boa nutrição do paciente são as principais abordagens do tratamento de noma, e somente o médico pode dizer qual medicamento mais adequado, dosagem correta e o tempo do tratamento. Se não for devidamente tratado, o noma pode levar a criança à morte.

  A dor, classificada pelos médicos como insuportável, aumenta conforme a progressão da doença. Além disso, a gangrena vai crescendo aos poucos, espalhando-se pela face e causando uma enorme e visível deformação – que normalmente precisa de cirurgia plástica para posterior reconstrução da face.

A cirurgia plástica também pode ser necessária para remover os tecidos destruídos e reconstruir os ossos faciais e os tecidos afetados. A cirurgia ajuda a recuperar as funções da mandíbula e da boca e ajuda a melhorar a aparência da face também. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. A evolução da Infecção deve ser freada com uma melhor nutrição e o uso de antibióticos sendo o Ciprofloxacino, Doxiciclina e Flagyl mais usados para essa patologia, mas somente o médico dirá qual medicamento tomar. Todavia, a deformação que o noma causa é permanente e somente a cirurgia plástica reconstrutiva para reparar os danos, que só poderá ser feita depois que o paciente se recuperar por completo, e geralmente essa recuperação leva em torno de ano após iniciar o tratamento. Após a cirurgia de reconstrução facial, algumas crianças ficam com algumas cicatrizes pelo resto da vida.





Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 25/08/2018

Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi