Sou Enfermagem

Central de Material  Esterilizado -CME

Central de Material Esterilizado -CME

cmeConceito: Setor destinado à limpeza, acondicionamento, esterilização, guarda e distribuição de materiais esterilizados.

Objetivo: Fornecer materiais livres de contaminação para utilização nos diversos procedimentos clínicos e cirúrgicos e padronizar os procedimentos para o processamento de materiais.

Localização: Deve ficar nas proximidades dos centros fornecedores, como almoxarifado e lavanderia e possuir facilidade de transporte e comunicação com os centros recebedores, como C.C., Emergência, C.O. e demais unidades.Deve ter acesso dispor de vestiários e sanitários próprios para as áreas.

Estrutura e Organização

A CME deve ser uma área autônoma e independente do C.C. e gerenciada por um profissional habilitado. A portaria n° 1884/94 do ministério da saúde estabelece que todos os estabelecimentos assistenciais de saúde em que existirem C.C., C.O, Ambulatório etc, devem possuir CME.

A CME é composta pelas seguintes áreas:

1-    Área Contaminada: É a área destinada ao recebimento de material contaminado proveniente de todas as unidades do hospital e onde é efetuada a limpeza do material.

2-    Área de Preparo: É a área onde os materiais são inspecionados, preparados, empacotados e identificados para posterior esterilização e  onde se prepara todo o material de consumo.

3-    Área de Esterilização: É a área em que se esterilizam os materiais.

4-    Área de Armazenamento: É um local de grande importância, pois nele fica estocado todo o material esterilizado a ser distribuídos para as unidades do hospital.

5-    Área de Dispensação: É a área onde se processa a distribuição do material estéril.

DEFINIÇÃO:

            A Resolução nº 50, de 21 de fevereiro de 2002 do Ministério da Saúde (ANVISA), considera o Centro de Material Esterilizado como uma unidade de apoio técnico; que tem como finalidade o fornecimento de materiais médico-hospitalares adequadamente processados; proporcionando assim condições para o atendimento direto e assistência à saúde dos indivíduos enfermos e sadios.

 Todo hospital deve ser considerado um ambiente insalubre, pois concentram hospedeiros suscetíveis e microorganismos patogênicos resistentes. Em nenhum outro ambiente há uma associação tão complexa de fatores de riscos. Portanto é necessário reduzir a contaminação microbiana, que incluem procedimentos de limpeza e desinfecção de áreas, assim como de limpeza, desinfecção e esterilização de artigos médicos hospitalares.

Classificação de Áreas:

. Áreas Não Criticas: São todas as áreas não ocupadas por pacientes ou as quais estes não tem acesso.

 . Áreas Semi Criticas: São as áreas ocupadas por pacientes portadores de doenças não infecciosas ou de doenças infecciosas de baixa transmissibilidade. Ex: ambulatório, enfermaria, radiologia e etc.

. Áreas Criticas: São áreas que abrigam pacientes com baixa resistência imunológica ou em que se realizam cirurgias e partos ou seja onde se realizam procedimentos onde o paciente pode adquirir infecção ou da manipulação de materiais infectantes. Ex: RPA, hemodiálise, anatomia patológica e etc.

Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 14/03/2017

Gostou? Deixe seu comentário.

VOCÊ TAMBÉM PODE FAZER UMA PESQUISA