Sou Enfermagem

Arritmias Cardíacas

Arritmias Cardíacas

 infartoAs arritmias são distúrbios da freqüência e do ritmo cardíacos causados por alterações no sistema de condução do coração. Podem ocorrer em pessoas com o coração normal ou ainda como resposta a outras doenças, distúrbios eletrolíticos ou intoxicação medicamentosa.

A freqüência cardíaca normal varia de acor-do com a idade - quanto menor a idade, maior a freqüência. No adulto, pode oscilar entre 60 a 100 batimen tos por minuto (bpm). As arritmias de freqüência podem apresentar-se como taquicardia (acima de 10 bpm), bradicardia (abaixo de 60 bpm), fibrilação e flutter atrial (freqüência igual ou acima de 300 bpm).

Manifestações Clínicas

√ dor no peito, palpitações, falta de ar, desmaio, alteração do pulso e do eletrocardiograma (ECG), hipotensão, insuficiência cardíaca , choque.

Diagnósticos:

O eletrocardiograma (ECG) registra a atividade elétrica do coração, permitindo diagnosticar uma vasta gama de distúrbios cardíacos. Eletrodos são conectados aos pulsos, tornozelos e peito. São ativados 2 eletrodos de cada vez. Cada registro representa a atividade elétrica de uma região do coração. Quando auxi-liar este procedimento, oriente a pessoa a ficar relaxada e imóvel, isto poderá acalmá-la.

Tratamento

O tratamento é feito com medicamentos antiarrítmicos, cardioversão elétrica e implantação de mar-capasso.

As ações de enfermagem devem estar voltadas para:

Transmitir segurança à pessoa que apresenta arritmia, estabelecendo diálogo, possibilitando à mesma expor seus sentimentos de impotência e insegurança, a fim de diminuir sua ansiedade;

Proporcionar sono e repouso adequados, garantindo ambiente livre de ruídos;

Monitorizar sinais vitais;

Oferecer oxigênio, se necessário, para reduzir a hipóxia causada pela arritmia;

Observar os cuidados com a administração de antiarrítmico (verificação de pulso antes e após a do-sagem prescrita);

Orientar a família e a pessoa acometida sobre os procedimentos a serem realizados; e, quando a alta for dada,

Destacar a importância do controle do estresse, de se evitar o uso do fumo e reduzir a ingestão de ca-feína (café, chá mate, chá preto, refigerantes a base de cola). 

Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 14/03/2017

Gostou? Deixe seu comentário.

VOCÊ TAMBÉM PODE FAZER UMA PESQUISA