Sou Enfermagem

Teoria das Relações Interpessoais

Teoria das Relações Interpessoais

A Teoria das Relações Interpessoais, desenvolvida em 1952 por Hildegard Peplau, enfoca a importância da relação enfermeiro-paciente. 

Enfermeiros são capazes de provar melhor atendimento aos seus pacientes, se eles constroem um forte relacionamento com base no respeito mútuo. A teoria de Peplau evolui em três fases:

Orientação: A relação enfermeiro-paciente é iniciada pelas necessidades do paciente. A enfermeira ajuda o paciente a se familiarizar com o processo de tratamento e responde a perguntas.

Trabalho: À medida que a relação enfermeiro-paciente se desenvolve, o paciente concentra-se em expressar reações à doença e torna-se um participante ativo no cuidado.

Rescisão: O enfermeiro ajuda o paciente a seguir os cuidados que foram fornecidos e retornar a uma vida produtiva normal.

Durante as diferentes fases, os enfermeiros assumem muitos papéis, incluindo pessoa-recurso, professor, substituto e conselheiro.

Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 03/08/2018

Gostou? Deixe seu comentário.

Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi