Sou Enfermagem

Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides

Medicamentos anti-inflamatórios não esteroides

Os medicamentos anti-inflamatórios não esteroides podem ser classificados como derivados de:

  • ácido salicílico;
  • pirazolona;
  • para-aminofenol;
  • ácido fenilacético;
  • ácido indolacético;
  • ácido propiônico;
  • ácido fenilantranílico; e
  • ácido enólico.

Os anti-inflamatórios apresentam ação no combate à inflamação, bem como ações analgésica e antipirética.

Os medicamentos derivados do ácido salicílico podem apresentar, como reações adversas:

  • alterações gastrointestinais: desconforto, náusea, vômito, hemorragia, úlcera, gastrite etc.;
  • aumento do tempo de coagulação (inibição da agregação plaquetária);
  • hipersensibilidade: urticária e choque anafilático;
  • alterações do equilíbrio ácido-base: hiperventilação pulmonar (alcalose respiratória), intoxicações graves (depressão do centro respiratório); e intoxicações agudas ou crônicas.

Cuidados específicos por parte da enfermagem quanto aos derivados do ácido salicílico:

  • Atentar para a forma de apresentação, a dosagem e a via de administração prescritas pelo médico.
  • Realizar lavagem gástrica, nos casos de intoxicação aguda;
  • Orientar o paciente sobre risco de hemorragia gástrica.
  • Atentar para sinais e sintomas dos efeitos colaterais.

Os medicamentos derivados da pirazolona podem apresentar, como reações adversas:

  • retenção de sódio, cloro e água (nível renal);
  • aumento do volume plasmático;
  • redução do volume urinário;
  • alterações cardíacas;
  • intoxicação aguda (náuseas, vômitos, edema);
  • intoxicação crônica (trombocitopenia, agranulocitose, icterícia, febre e lesões orais).

Cuidados específicos por parte da enfermagem quanto aos derivados da pirazolona:

  • Atentar para a forma de apresentação, a dosagem e a via de administração prescritas pelo médico.
  • Atentar para sinais e sintomas dos efeitos colaterais.

Os medicamentos derivados do para-aminofenol têm ação analgésica, apesar de serem classificados como anti-inflamatórios não esteroides. Podem provocar reações tóxicas, como necrose hepática, náuseas, vômitos, dor abdominal e insuficiência hepática.

Cuidados específicos por parte da enfermagem quanto aos derivados do para-aminofenol:

  • Atentar para a forma de apresentação, a dosagem e a via de administração prescritas pelo médico.
  • Administrar N-acetilcisteína, nos casos de reações tóxicas.
  • Atentar para sinais e sintomas dos efeitos colaterais.

Os medicamentos derivados do ácido fenilacético podem provocar, como reações adversas: sangramento, ulceração da parede intestinal, hepatotoxicidade, endurecimento do local da aplicação intramuscular, insônia, irritabilidade, convulsões, visão borrada e diplopia.

Cuidados específicos por parte da enfermagem quanto aos derivados do ácido fenilacético:

  • Atentar para a forma de apresentação, a dosagem e a via de administração prescritas pelo médico.
  • A administração por via intramuscular deve ser feita no músculo glúteo, devido ao risco de endurecimento, abscesso e necrose local.
  • Orientar o paciente sobre risco de sangramento.
  • Orientar o paciente sobre risco de queda, devido à visão borrada e à diplopia.
  • Atentar para sinais e sintomas dos efeitos colaterais.

Os medicamentos derivados do ácido indolacético podem provocar, como reações adversas: cefaleia, náusea, vômito, anorexia, dor abdominal, vertigem, leucopenia e hipersensibilidade.

Cuidados específicos por parte da enfermagem quanto aos derivados do ácido indolacético:

  • Atentar para a forma de apresentação, a dosagem e a via de administração prescritas pelo médico.
  • Orientar o paciente sobre risco de queda, devido à vertigem.
  • Atentar para sinais e sintomas dos efeitos colaterais.

Os medicamentos derivados do ácido propiônico podem provocar reações adversas, como irritação do trato gastrointestinal e lesões pré-ulcerosas.

Cuidados específicos por parte da enfermagem quanto aos derivados do ácido propiônico:

  • Atentar para a forma de apresentação, a dosagem e a via de administração prescritas pelo médico.
  • Atentar para sinais e sintomas dos efeitos colaterais.

Os medicamentos derivados do ácido fenilantranílico podem provocar efeitos tóxicos, como cefaleia, tontura, perturbação gastrointestinal, agranulocitose e hipersensibilidade.

Cuidados específicos por parte da enfermagem quanto aos derivados do ácido fenilantranílico:

  • Atentar para a forma de apresentação, a dosagem e a via de administração prescritas pelo médico.
  • Atentar para sinais e sintomas dos efeitos colaterais.

Os medicamentos derivados do ácido enólico podem provocar reações adversas, como discrasias sanguíneas (anemia, trombocitopenia, púrpura e leucopenia), lesões gástricas, náuseas, vômitos, diarreia, gastrite e aumento do tempo de coagulação.

Cuidados específicos por parte da enfermagem quanto aos derivados do ácido enólico:

  • Atentar para a forma de apresentação, a dosagem e a via de administração prescritas pelo médico.
  • Atentar para sinais e sintomas dos efeitos colaterais.


REFERÊNCIAS
1. Administração de medicamentos na Enfermagem. Rio de Janeiro: EPUB. 2ª ed, 2002
2. FURP - Memento Terapêutico. Secretaria de Estado da Saúde. 6ª ed., nov/95.
3. STAUT, NAÍMA DA SILVA - Manual de drogas e soluções. São Paulo: EPU, 1986.
4. ZANINI, A.C., OGA S. - Farmacologia aplicada. 5º ed. São Paulo: Atheneu, 1994.
5.FAKIH, F.T. - Manual de Diluição e administração de medicamentos injetáveis. 1ªed.
Rio de Janeiro, 2000
6. FONSECA, S.M. et al – Manual de Quimiterapia antineoplasica. 1ªed, Rio de Janeiro,
2000
7. DUNCAN, H.A. et al – Dicionário Andrei para enfermeiros e outros profissionais da
saúde, 2ªed, São Paulo, 1995




Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 04/07/2018

Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi