Sou Enfermagem

Medicamentos anti-hipertensivos

Medicamentos anti-hipertensivos

Os medicamentos anti-hipertensivos que merecem destaque são: captopril, enalapril, nifedipina e verapamil (este último foi descrito na classificação de antiarrítmicos).

O medicamento captopril é indicado nos casos de hipertensão arterial sistêmica e insuficiência cardíaca congestiva. Sua administração dá-se somente por via oral (comprimidos).

O paciente em uso de captopril pode apresentar, como efeitos colaterais: aumento de proteína na urina, colestase hepática, cefaleia, di- minuição do paladar, náusea, dor articular, tontura, icterícia, dor no peito, aumento de potássio no sangue, diminuição de glóbulos brancos e pancreatite.

Cuidados específicos por parte da enfermagem quanto ao captopril:

  • Atentar para a forma de apresentação, a dosagem e a via de administração prescritas pelo médico.
  • Orientar o paciente a não deixar o leito sem auxílio da enfermagem, devido ao risco de tontura.
  • Atentar para sinais e sintomas dos efeitos colaterais.

O medicamento enalapril também é indicado nos casos de hipertensão arterial sistêmica e insuficiência cardíaca congestiva. Sua administração pode ser por via oral (comprimido) ou endovenosa.

Os pacientes em uso de enalapril podem apresentar, como efeitos colaterais: colestase hepática, icterícia, cefaleia, perda do paladar, fadiga, náusea, aumento de proteína na urina, tontura, desmaio (hipotensão), dor articular e febre.

Cuidados específicos por parte da enfermagem quanto ao enalapril:

  • Atentar para a forma de apresentação, a dosagem e a via de administração prescritas pelo médico.
  • Orientar o paciente a não deixar o leito sem auxílio da enfermagem, devido ao risco de tontura.
  • Orientar familiares sobre a possibilidade de desmaio.
  • Atentar para sinais e sintomas dos efeitos colaterais.

O medicamento nifedipina é indicado nos casos de hipertensão arterial sistêmica e angina do peito crônica estável. Sua administração é por via oral (cápsula e comprimidos).

O paciente em uso de nifedipina pode apresentar, como efeitos colaterais: náuseas, êmese, rubor, sensação de calor, bradicardia ou taquicardia, palpitação, hipotensão grave, prurido, rush cutâneo, agranulocitose e pancreatite.

Cuidados específicos por parte da enfermagem quanto à nifedipina:

  • Atentar para a forma de apresentação, a dosagem e a via de administração prescritas pelo médico.
  • Orientar o paciente a não deixar o leito sem auxílio da enfermagem, devido ao risco de hipotensão.
  • Atentar para sinais e sintomas dos efeitos colaterais.


REFERÊNCIAS
1. Administração de medicamentos na Enfermagem. Rio de Janeiro: EPUB. 2ª ed, 2002
2. FURP - Memento Terapêutico. Secretaria de Estado da Saúde. 6ª ed., nov/95.
3. STAUT, NAÍMA DA SILVA - Manual de drogas e soluções. São Paulo: EPU, 1986.
4. ZANINI, A.C., OGA S. - Farmacologia aplicada. 5º ed. São Paulo: Atheneu, 1994.
5.FAKIH, F.T. - Manual de Diluição e administração de medicamentos injetáveis. 1ªed.
Rio de Janeiro, 2000
6. FONSECA, S.M. et al – Manual de Quimiterapia antineoplasica. 1ªed, Rio de Janeiro,
2000
7. DUNCAN, H.A. et al – Dicionário Andrei para enfermeiros e outros profissionais da
saúde, 2ªed, São Paulo, 1995

Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 04/07/2018

Gostou? Deixe seu comentário.