Sou Enfermagem

Quem não pode doar sangue?

Quem não pode doar sangue?

A Fundação Pró-Sangue obedece a normas nacionais e internacionais na triagem de doadores,como as do Ministério da Saúde, Associação Americana e Conselho Europeu de Bancos de Sangue. 

O alto rigor no cumprimento dessas normas visa oferecer segurança e proteção ao receptor e ao doador.

Estão relacionadas abaixo as principais causas de inaptidão à doação de sangue. Entretanto, esta relação não esgota o assunto. Algumas situações não estão incluídas nesta lista e serão definidas no ato da triagem clínica pela enfermeira ou pelo médico que realizará o seu questionário.

Você não poderá doar sangue se:

» tiver idade inferior a 16 anos ou superior a 69 anos.

Observação: o limite superior para a primeira doação é 60 anos. Quem tem 61 anos ou mais e nunca doou está inapto.

» tiver peso inferior a 50 kilos.

» estiver com anemia no teste realizado imediatamente antes da doação.

» estiver com hipertensão ou hipotensão arterial no momento da doação.

» estiver com aumento ou diminuição dos batimentos cardíacos no momento da doação.

» estiver com febre no dia da doação.

» estiver grávida.

» estiver amamentando, a menos que o parto tenha ocorrido há mais de 12 meses.

Observação: o doador não poderá doar se vier acompanhado de crianças menores de 13 anos sem a presença de um outro adulto para cuidar delas.

Você estará impedido de doar sangue:

1. por 48 horas:

» se recebeu vacina preparada com vírus ou bactéria mortos, toxóide ou recombinantes. Ex.: cólera, poliomielite (salk), difteria, tétano, febre tifóide (injetável), meningite, coqueluche, pneumococo.

» se recebeu vacina contra gripe.

2. por sete dias:

» se teve diarréia.

» após terminarem os sintomas de gripe ou resfriado.

» após a cura de conjuntivite.

» extração dentária (verificar uso de mediação).

» tratamento de canal (verificar medicação).

3. por duas semanas:

» após o término do tratamento de infecções bacterianas (uso de antibióticos).

» após a cura de rubéola.

» após a cura de erisipela.

4. por três semanas:

» após a cura de caxumba.

» após a cura de varicela (catapora).

5. por quatro semanas:

» se recebeu vacina de vírus ou bactérias vivos e atenuados. Ex.: poliomielite oral (sabin), febre tifóide oral, caxumba, febre amarela, sarampo, bcg, rubéola, catapora, varíola etc.

» se recebeu soro antitetânico.

» após a cura de dengue.

» cirurgia odontológica com anestesia geral.

» após o retorno, quem esteve em região onde há surto de Febre Amarela.

6. por oito semanas (somente para homens):

» após uma doação de sangue. Esse período deve ser ampliado para 16 semanas se houve doação dupla de hemácias por aférese.

7. por 12 semanas (somente para mulheres):

» após uma doação de sangue (para mulheres). Esse período deve ser ampliado para 24 semanas se houve doação dupla de hemácias por aférese.

» após parto normal ou abortamento.

8. por três meses (independente se homem ou mulher):

» se foi submetido a apendicectomia.

» se foi submetido a hemorroidectomia.

» se foi submetido a hernioplastia.

» se foi submetido a ressecção de varizes.

» se foi submetido a amigdalectomia.

9. por seis meses a 01 ano:

» se foi submetido a uma cirurgia de médio ou grande porte como por exemplo: colecistectomia, histerectomia, tireoidectomia, colectomia, esplenectomia pós trauma, nefrectomia etc.

» após a cura de toxoplasmose comprovada laboratorialmente.

» qualquer procedimento endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia, rinoscopia etc): aguardar 6 meses.

» se fez piercing (se piercing na cavidade oral ou genital, devido ao risco permanente de infecção, implica em inaptidão por 12 meses após a retirada).

» se contraiu Febre Amarela; aguardar 6 meses após recuperação completa (clínica e laboratorial).

10. por 12 meses:

» se recebeu uma transfusão de sangue, plasma, plaquetas ou hemoderivados.

» se recebeu enxerto de pele.

» se sofreu acidente se contaminando com sangue de outra pessoa.

» se teve acidente com agulha já utilizada por outra pessoa.

» se teve contato sexual com alguma pessoa com aids ou com teste positivo para hiv.

» se teve contato sexual em troca de dinheiro ou de drogas ou seus respectivos parceiros sexuais; .

» se teve contato sexual com usuário de droga endovenosa.

» se teve contato sexual com pessoa que tenha recebido transfusão de sangue nos últimos 12 meses.

» se teve relação sexual com pessoa com hepatite.

» se fez tatuagem ou maquiagem definitiva.

» se teve sífilis ou gonorréia.

» se foi detido por mais de 24 horas.

11. por cinco anos:

» após a cura de tuberculose pulmonar.

12. você nunca poderá ser doador de sangue se:

» tem ou teve um teste positivo para hiv.

» teve hepatite após os 10 anos de idade.

» já teve malária.

» tem doença de chagas.

» recebeu enxerto de duramater.

» teve algum tipo de câncer, incluindo leucemia.

» tem graves problemas no pulmão, coração, rins ou fígado.

» tem problema de coagulação de sangue.

» é diabético com complicações vasculares ou em uso de insulina.

» teve tuberculose extra-pulmonar.

» já teve elefantíase.

» já teve hanseníase.

» já teve calazar (leishmaniose visceral).

» já teve brucelose.

» já teve esquistossomose hepatoesplênica

» tem alguma doença que gere inimputabilidade jurídica.

» se foi submetido a transplante de órgãos ou de medula.

Algumas das doenças que impedem permanentemente a doação de sangue são:

Infecção pelo vírus HIV ou AIDS - saiba tudo sobre AIDS e HIV;
Hepatite B ou C;
HTLV, que é um vírus da mesma família do vírus HIV;
Doenças cujo tratamento é feito com produtos sanguíneos por toda a vida;
Tiver câncer no sangue como linfoma, doença de Hodgkin’s ou leucemia por exemplo;
Doença de Chagas;
Malária;
Uso drogas injetáveis - Veja quais são as doenças mais comuns causadas pelas drogas.
Além disso, para realizar a doação de sangue é preciso que a pessoa tenha mais de 50 kg e tenha entre 16 e 69 anos, sendo no caso de pessoas com menos de 18 anos necessário ser acompanhado pelo responsável legal. A doação de sangue dura entre 15 e 30 minutos e são coletados cerca de 450mL de sangue.

Os homens podem doar a cada 3 meses enquanto que as mulheres devem esperar 4 meses entre cada doação devido à perda de sangue em função do período menstrual.




Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 18/09/2018

Este site usa cookies para fornecer serviços e analisar tráfego. Ao usar o site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais. Entendi