Sou Enfermagem

Ebola

Ebola

É uma doença ocasionada por um vírus de mesmo nome que é altamente infeccioso e pode atingir uma taxa de letalidade de até 90%. 

O vírus é original da África, que de tempos em tempos sofre com surtos da doença. O seu principal sintoma é febre hemorrágica, que causa sangramento dos órgãos internos.

Formas de contágio: As formas de contagio mais comuns do vírus ebola são por meio de contato direto com os fluidos de um humano ou animal infectado, o que inclui o sangue, saliva, sêmen, vômito, urina ou fezes. Contudo, um estudo publicado no New England Journal of Medicine em outubro de 2015, indicou que foi possível detectar o vírus no sêmen de dois terços dos homens participantes seis meses após eles terem sido considerados curados da doença. 26% dos homens com o sêmen coletado de sete a nove meses após a cura do ebola também continham o vírus. "Considerando que o ebola pode ser transmitido de forma indireta, pelo contato com o sêmen da pessoa que foi infectada depois de tanto tempo, ele pode sim ser considerado uma DST", diz Celso Granato. "Contudo, estes são casos excepcionais e ainda não sabemos o impacto que isso pode ter na população", completa o médico.

Prevenção: A melhor forma de se prevenir o ebola é não ir aos locais com surto da doença, evitar o contato com pessoas infectadas, ou com o corpo daquelas que não resistiram, sem a devida proteção. Além disso, segundo o especialista, após a cura do ebola era dada a orientação de não fazer sexo sem preservativo pelos próximos três meses, que era um tempo razoável, mas com a descoberta da presença do vírus tanto tempo depois, ainda não há um consenso do tempo recomendado.


Postado por: Sou Enfermagem | Publicado em: 19/05/2017

Gostou? Deixe seu comentário.

VOCÊ TAMBÉM PODE FAZER UMA PESQUISA